Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

my green story

my green story

26
Jun21

Batido de Banana e Frutos Vermelhos

Elsa Caeiro e Elsa Santos

A alimentação tem um grande impacto no ambiente, e o desperdício alimentar tem um enorme impacto a todos os níveis. São alimentos que são produzidos, transportados, acondicionados e depois desperdiçados, acabando normalmente no lixo indiferenciado.

Uma boa maneira de começar a combater o desperdício é em casa, transformando restos e aproveitando alimentos que de outro modo iriam para o lixo.

batidos de futa.jpg

O batido que aqui vos apresento foi feito com duas bananas que já estavam demasiado maduras, e que de outra forma iriam para o lixo, e com morangos e framboesas que tinha congelados. Uma boa forma de evitar o desperdício de frutas e legumes é lavar, cortar em pedaços e congelar em caixinhas individuais para que possa utilizar mais tarde. São optimos para fazer batidos, gelados e sopas.

Deste modo está a poupar recursos e a contribuir para combater o desperdício alimentar.

Aqui vai a nossa receita do batido de Banana e Frutos vermelhos:

2 bananas

6 morangos congelados

4 framboesas congeladas

400 ml de leite, ou leite de amêndoa ou outro leite vegetal fresco

Coloque tudo num copo misturador ou copo grande e passe com a varinha mágica!

Uma forma deliciosa de aproveitar alimentos e convencer as crianças a comer fruta

21
Jun21

Alimentação...

Elsa Caeiro e Elsa Santos

batatas.jpg

 

carne.jpg

Muitas vezes me perguntam se sou vegetariana.

E na realidade, não sou. Apesar de tentar comer carne o menos possível. Já houve um período da minha vida em que não comia carne, mas depois de ser mãe voltei a comer.

Mas uma coisa que tento desmistificar, é que não é só o comer carne que faz mal ao ambiente. Depende muito da origem da carne. E na realidade o que me preocupa sobretudo é o bem-estar dos animais.

Compro leite de vacas que vivem em liberdade, como ovos de galinhas do campo. Faço um esforço por comprar carne de produção biológica, e por comer carne o menos possível. Opto por comer mais legumes, peixe, ou derivados da carne como os ovos.

Mas com uma criança em casa nem sempre é fácil evitar a carne.

E se é verdade que a nossa alimentação tem um grande impacte no ambiente, a culpa não é toda da carne que ingerimos.

O que me choca na produção animal é a forma como os animais são criados, reduzidos a pequenos espaços, onde quase não se conseguem mexer. Cheios de antibióticos e hormonas, pois como estão confinados são muito mais sujeitos a doenças. E isto é que tem enorme impacto ambiental. Além disso, não são condições de vida. Nenhum animal merece ser assim tratado.

Mas gosto de ver vacas à solta, porcos, ovelhas e galinhas a passear pelos campos. A viver uma vida em comunhão com a natureza.

Se tivermos uma alimentação rica em vegetais de origem biológica, e com um consumo mais reduzido de carne, isso além de benéfico para a saúde é excelente para o ambiente.

Pois a agricultura intensiva é tão má para o ambiente como a produção intensiva de carne, pois recorre à utilização de um grande número de produtos químicos nocivos para a saúde, e para o ambiente, como os pesticidas, os herbicidas, fungicidas, etc…

Ao optarmos por alimentos de produção biológica, vamos estar a comer alimentos mais saudáveis, sem substâncias nocivas, e a proteger o ambiente, pois evitamos a contaminação dos solos e dos lençóis freáticos.

Não precisam ser certificados. O ideal é que sejam produzidos na proximidade, e que conheçamos o produtor e a forma como são produzidos.

Se pensarmos na quantidade de químicos que são utilizados para produzir os nossos alimentos, vemos logo que não só é altamente prejudicial para o ambiente, como para a nossa saúde.

Optar por alimentos de produção local, também é uma escolha mais saudável, e mais amiga do ambiente. Mesmo que não sejam de produção biológica, normalmente as pequenas produções utilizam uma quantidade muito mais reduzida de químicos. Além disso evitamos o transporte, e as consequentes emissões de dióxido de carbono.

E estamos também a apoiar a economia local. Numa pequena opção juntamos os três princípios da sustentabilidade: proteção do ambiente, equidade social e economia.

20
Jun21

Panquecas de Iogurte e farinha integral

Elsa Caeiro e Elsa Santos

Panquecas.jpg

A alimentação tem um grande impacto no ambiente. Aqui, como noutras áreas, as nossas escolhas podem fazer a diferença.

Se a pouco e pouco começar a tentar escolher produtos de origem biológica ou de produtores locais, vai contribuir para a mudança.

Aqui vai uma receita que usa produtos de origem biológica, com poucas calorias, e que é um optimo pequeno almoço ou lanche.

Panquecas de Iogurte e farinha integral:

1 iogurte natural

1 copo de iogurte de farinha de coco

1 copo de iogurte de farinha integral

1 ovo

1 colher de chá de açucar mascavado

1 colher de chá de fermento

½ copo de óleo vegetal

½ copo de leite (eu uso leite de vaca, de vacas criadas ao ar livre, mas pode ser leite de amêndoa, coco ou soja)

Para acompanhar escolhi amoras, porque tínhamos muitas aqui na árvore, mas podem ser outras frutas ao vosso gosto.

Como copo de medida uso sempre o copo de iogurte.

Colocar todos os ingredientes em simultâneo numa tijela ou copo grande. Bater durante alguns minutos e depois é só colocar uns minutos na frigideira untada com óleo (só para não pegar).

São deliciosas e têm poucas calorias :)

17
Jun21

Pequenos Gestos...

Elsa Caeiro e Elsa Santos

IMG_20210617_084510.jpg

Há pequenos gestos que podemos facilmente adoptar e que podem fazer toda a diferença pelo Planeta.

Quem desse lado está pronto para fazer a diferença?

Exemplo de um pequeno gesto é voltar a utilizar os “talegos” (sacos de pano), para ir comprar pão. As nossas avós faziam-no naturalmente, porque não havemos de fazer também.

Pensem comigo. Num ano, se comprarmos pão todos os dias, cada pessoa evita 365 sacos de plástico. Imaginem que todos os Portugueses adoptavam esta prática. Eram menos 3.650 milhões de sacos de plástico que eram produzidos e que depois iam parar ao lixo.

Juntos podemos fazer a diferença! E se for a pouco e pouco não custa assim tanto :)

 

08
Jun21

Mudar é urgente...

Elsa Caeiro e Elsa Santos

alteracoes climaticas.jpg

Hoje, falar de ambiente está na moda, as alterações Climáticas estão na ordem do dia… mas a verdade é que grande parte dos discursos são vazios… fala-se das questões ambientais de forma demasiado ligeira, e sem fazer propostas concretas…

As grandes marcas usam o tema sustentável para vender mais, os discursos políticos falam de sustentabilidade, mas na realidade, de sustentáveis têm muito pouco.

Vemos as alterações climáticas a acontecer em tempo real, assistimos ao Planeta a ser destruído, mas não actuamos…

O Verão de 2019 foi marcado por incêndios florestais, ondas de calor e ciclones tropicais…

Assistimos à destruição dos ecossistemas…, a mares de lixo, a países cheios de lixo… um bocadinho indiferentes a tudo o que acontece à nossa volta…

Vários grupos ambientalistas alertam para a urgência de mudar… Mas continuamos indiferentes… muitos acham que a responsabilidade é dos outros… que os governos é que têm de actuar…

E é verdade, os governos têm de actuar. Tem de haver mudança a nível global! Mas a mudança começa em cada um de nós!

A sociedade em que vivemos hoje, lança quantidades enormes de lixo para o Planeta, e continuamos a consumir e a produzir lixo um bocadinho indiferentes às consequências… Consumimos desenfreadamente, sem pensar como forma produzidas as coisas, ou quem sofreu para que as possamos ter àquele preço…

Eu sou a primeira a favor do desenvolvimento económico, mas não pode ser a qualquer preço…

Como disse António Guterres na Cimeira do Clima:

“Estamos a perder a corrida contra as alterações climáticas. O nosso mundo não está no caminho certo para alcançar os objectivos do desenvolvimento sustentável. Os negócios não conseguem ter sucesso num Planeta que falha, e os empregos não conseguem ser mantidos num Planeta que está a morrer…”

As Alterações climáticas são, em grande medida, consequência das enormes quantidades de dióxido de carbono que lançamos para a atmosfera. O metano e o óxido nitroso impedem que o calor do sol seja libertado, e fica concentrado na atmosfera, e as temperaturas aumentam…

As estações do ano estão a mudar, mudam os ciclos de precipitação…

E estas alterações não nos afectam só a nós. Afetam toda a vida do Planeta. E o Planeta é a nossa casa. Os ecossistemas vivem num frágil equilíbrio que nós insistimos em destruir…

08
Jun21

Dia Mundial dos Oceanos

Elsa Caeiro e Elsa Santos

imagem-oceanos.jpg

Hoje celebra-se o Dia Mundial dos Oceanos, para nos relembrar o quanto são importantes para a vida no Planeta.

E o oceano é uma maravilha! Produz oxigénio e alimentos, protege as zonas costeiras de tempestades destrutivas, ajuda a equilibrar o clima, é sumidouro de dióxido de carbono e fornece alimentos e meios de subsistência para mais de 1,5 bilhão de pessoas em todo o mundo.

Mas o que me assusta, é que apesar de hoje em dia estar na moda falar de ambiente, a verdade é que grande parte dos discursos são vazios… fala-se das questões ambientais de forma demasiado ligeira, e continuamos a destruir o Planeta a um ritmo sem precedentes.

Assistimos à destruição dos ecossistemas…, a mares de lixo, a países cheios de lixo… um bocadinho indiferentes a tudo o que acontece à nossa volta…

Está na altura de mudar comportamentos e atitudes. Todos nós podemos e devemos proteger o nosso Planeta. Está na altura de proteger os oceanos!

06
Jun21

Alterações Climáticas

Elsa Caeiro e Elsa Santos

O nosso clima está a mudar, as “Alterações Climáticas” estão a acontecer em tempo real, e cada vez se acentuam mais os fenómenos extremos:

- ondas de calor

- períodos de secas prolongadas

- Chuvas torrenciais e tempestades com ventos fortes e chuvas intensas

- incêndios florestais

- subida do nível do mar

- cheias

IMG_20200502_195156.jpg

O Alentejo é uma zona particularmente sensível às alterações climáticas, e cada vez se sentirão de forma mais intensa os fenómenos como:

- aumento dos períodos de seca e ondas de calor, tempestades com ventos e chuvas intensas, incêndios florestais…

Mas continuamos a ter uma postura um bocadinho indiferente a estas mudanças…Mas é realmente grave!

Um estudo, publicado em 2012 na revista Nature, diz que estamos à beira de uma extinção em massa. Parece um bocadinho apocalítico, mas na realidade se continuarmos a este ritmo, os nossos filhos irão crescer num mundo onde não será fácil encontrar água ou alimentos…

O que não percebemos, é que as mudanças que vemos no planeta hoje, estão a acontecer muito mais rapidamente, e muito mais drasticamente que nunca….

É urgente tomar medidas no sentido de inverter esta tendência.

Esta é uma questão particularmente complexa, que obriga a uma atuação integrada em diversas vertentes.

É urgente promover soluções de adaptação do território ao novo paradigma climático, promovendo a eficiência no uso dos recursos naturais e na valorização dos serviços dos ecossistemas.

Mas cada indivíduo também tem um papel importante, nas escolhas que faz todos os dias. E acredite, há uma série de medidas, atitudes e comportamentos, que não só protegem o ambiente, como o fazem poupar dinheiro.

Por exemplo:

  1. Poupe água! A água potável é um bem escasso que tem de ser utilizado de forma racional;
  2. Poupe energia! A energia que consumimos gera emissões de Dióxido de carbono e outros gases poluentes; Ao poupar água e energia também vai estar a poupar dinheiro!
  3. Sempre que possível utilize modos de deslocação suaves, ou seja, andar a pé ou de bicicleta, e utilize o carro o menos possível. Mais uma vez está a poupar o dinheiro do combustível, e está a evitar a emissão de gases poluentes para a atmosfera;
  4. Sempre que possível utilize os transportes públicos;
  5. Faça a reciclagem, pois está a evitar que o planeta seja contaminado com resíduos, e ao mesmo tempo está a preservar os recursos naturais;
  6. Quando vai às compras escolha produtos sem embalagem, ou pouco embalados, e sempre que possível embalagens familiares. Assim, está a garantir que é produzido menos lixo;
  7. Ao comprar alimentos, escolha alimentos de origem biológica, não só está a proteger o ambiente, como a sua saúde!
  8. Consuma de forma racional, não compre coisas que não precisa, pois ao fazê-lo não só está a gastar dinheiro desnecessariamente, como está a consumir recursos, e a contribuir para a poluição do planeta.
  9. Quando comprar roupa, sempre que possível, escolha fibras naturais de origem biológica, como o algodão e o linho. Não só está a contribuir para proteger o planeta, como está a proteger a sua pele, e o seu bem-estar.
  10. Saiba que a agricultura intensiva, não biológica, tem grandes impactes no ambiente. Não só pela elevada quantidade de químicos utilizados, como fertilizantes artificiais, consumo excessivo de água, e degradação dos solos.

Estas substâncias são altamente nocivas para a nossa saúde, sendo que grande parte delas são cancerígenas.

Por isso pense, pense se não vale a pena pagar um pouco mais por um produto de origem biológica, pois vai estar a proteger a sua saúde!

Lembre-se! Proteger o ambiente é responsabilidade de todos nós. E ao fazê-lo está a proteger a sua saúde!

Lembre-se, que é nos pequenos gestos de todos os dias que podemos contribuir para um mundo melhor.

05
Jun21

Dia Mundial do Meio ambiente!

Elsa Caeiro e Elsa Santos

IMG_20200118_151248.jpg

Hoje comemoramos o dia Mundial do Meio Ambiente.

Sabia que tudo o que você faz tem reflexos no meio ambiente?

Cada vez mais temos de pensar que todos os nossos actos têm consequências, e que se não mudamos a nossa forma de agir, a seguir a esta crise, virão outras… cada vez mais graves.

Talvez agora, fosse o momento de mudar a forma como olhamos para a Natureza, a economia… repensar as nossas prioridades e valores…

Talvez fosse a altura de sermos um bocadinho mais solidários, um bocadinho mais tolerantes… talvez fosse esta a oportunidade de fazer as coisas certas para o futuro…

Quando falo em ser solidário, não me refiro só a ajudar o próximo, refiro-me também a ser mais solidário em termos ambientais. A não ser tão egoísta. A lembrar-se que sempre que destruir o planeta, está a destruir também a casa de todos nós…

Vou dar um exemplo muito simples e que se repete com frequência na nossa cidade. Muitas pessoas queixam-se constantemente das árvores nos passeios… porque deixam cair folhas, bagas, porque têm raízes que levantam os passeios, porque estragam canalizações… mas no verão, quando está calor, os mesmos que não querem as árvores, são os primeiros a procurar a sua sombra para estacionar os seus carros…

Deixemos de ser tão egoístas, de que nos servem passeios sem folhas, nem flores nem raízes, se não tivermos ar puro para respirar?

Não estamos com as nossas prioridades invertidas?

A saúde, e a qualidade do ar não deviam ser as nossas primeiras preocupações?

E como poderemos querer cidades saudáveis e confortáveis sem árvores?

Está na altura de reflectir nas nossas escolhas!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub